Escândalo ameaça reeleição de Calvet em Rosário e atrapalha pré-candidatos da família em Bacabeira e Santa Rita

Escândalo ameaça reeleição de Calvet em Rosário e atrapalha pré-candidatos da família em Bacabeira e Santa Rita

Modelo de gestão pública da família na Região do Munin é alvo dos órgãos de controle e não agrada a população

Em Rosário, Calvet Filho é acusado de rachadinha para pagar suposta amante e o escândalo impacta projeto de Luiza em Santa Rita e Kelliane em Bacabeira com população rejeitando modelo de gestão pública da família / Foto: Reprodução

Uma ação que o Ministério Público do Maranhão (MPMA) ajuizou, em 9 de maio, contra o prefeito de Rosário, Calvet Filho (Republicanos), acusando o gestor de fazer rachadinha para pagar suposta amante, pode atrapalhar a reeleição do mandatário rosariense e piorar ainda mais os rumos da eleição de pré-candidatos da família nos municípios de Bacabeira e Santa Rita.

Além de não agradar a população, o modelo de gestão pública da linhagem se mostra um verdadeiro fracasso na Região do Munin. Um levantamento realizado pelo blog da Dalvana Mendes, por exemplo, revelou que o prefeito rosariense não é o único protagonista da sua casta a ser alvo de ações por ato de improbidade envolvendo a malversação com os recursos públicos.

No município vizinho de Bacabeira, que foi desmembrado de Rosário, tivemos o ex-prefeito Zé Reinaldo Calvet, que administrou a cidade por duas vezes. Após comandar a prefeitura bacabeirense por oito anos, Calvet enfrentou várias ações no judiciário maranhense e, algumas delas, resultaram em condenação que o deixaram inelegível.

O ex-mandatário bacabeirense tenta voltar ao poder apostando na pré-candidatura da filha, a ex-vereadora Keliiane Calvet (União). Ela, entretanto, enfrenta um índice de rejeição muito grande. Curioso é que, mesmo com um legado de corrupção deixado pelo genitor, a pré-candidata bacabeirense costuma tecer ataques contra a atual prefeita Fernanda (PMN) por situações envolvendo a administração municipal.

Na cidade de Santa Rita, que faz divisa com Bacabeira e Rosário, temos outra figura da família Calvet, chamada Luiza, que é vereadora e uma das pré-candidatas na disputa pela prefeitura santa-ritense. Ela tenta ascender ao comando municipal com várias críticas voltadas para o prefeito Hilton Gonçalo (PMN), mas esquece o telhado de vidro da prole.

Luiza é filha de um senhor chamado Tota, conhecido empresário que tem empresas prestando serviço para o setor público. Uma delas, inclusive, está enfrentando uma série de denúncias de prestadores no município de Itapecuru, por questões envolvendo atrasos de salários. Todos os detalhes desta e de outras denúncias serão revelados em matéria posterior.

Além disso, há também suspeita de que o pai da vereadora santa-ritense teria algumas firmas prestando serviço na cidade de Rosário, cujo parente também enfrenta denúncias de corrupção. Ou seja, é a partir do território rosariense que a família Calvet tenta ampliar seu poder na região, usando o município rosariense como uma espécie de ‘caixa 2’.

O problema é que esses escândalos envolvendo Calvet Filho em Rosário, Reinaldo Calvet em Bacabeira e com o pai da vereadora em Santa Rita, vem se mostrando um modelo familiar de gestão pública reprovado pela população. Os escândalos recentes e denúncias do passado que resultaram em ações e condenações, acabam atrapalhando a permanência de alguns e dificultando a ascensão da parentada na região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *