Municípios

Quadrilha especializada em assaltar empresas e comércios aterroriza empresários na Raposa

Quadrilha especializada em assaltar empresas e comércios aterroriza empresários na Raposa

Empresários de diversos setores estão em pânico na cidade de Raposa e cidades vizinhas, acredita-se que uma quadrilha especializada em assaltar estabelecimentos comerciais e empresários esteja agindo na região.

Do ano passado para cá, empresários do setor da pesca, material de construção, supermercados e restaurantes tem sido alvo das ações dos bandidos.

No final de semana, um deposito de material de construção, no bairro Alto da Base, foi assaltado e o restaurante Empório Fish, localizado no Araçagi, nas proximidades do condomínio de luxo Alphaville, foi invadido pela quadrilha, que agrediu funcionários com coronhadas e fez ameaças de morte aos presentes na tentativa de obter o dinheiro do faturamento do dia.

O blog contabilizou pelos menos seis ações da quadrilha nos últimos meses, todas sem elucidação pela polícia até o momento.

De acordo com informações, a Secretária de Segurança do Estado do Maranhão está ciente dos casos. Enquanto os bandidos agem livremente naquela região, empresários vivem em pânico aguardando uma ação efetiva de Segurança Pública do Maranhão.

Verdade seja dita: Recursos para o São João de Raposa são frutos de parceria entre Prefeitura e Estado, e não da Saúde

Verdade seja dita: Recursos para o São João de Raposa são frutos de parceria entre Prefeitura e Estado, e não da Saúde

Em nota encaminha à imprensa, a Prefeitura de Raposa esclarece e prova que os recursos destinados ao São João da Raposa, são oriundos da Lei de Incentivo à Cultura, em parceria junto ao Grupo Mateus e a Empresa contratada para a realização do evento, fazendo cair por terra a versão amplamente divulgada por setores da imprensa que o evento seria pago com recursos realocados da Saúde Pública.

A nota a prefeitura também esclarece outro equívoco divulgado pela imprensa, tratando do valor da contratação da cantora Joelma (ex-Calypso).O valor real do cachê que seria pago à cantora corresponde à R$ 160.000 mil, e não de R$ 800,000 mil como equivocadamente está sendo divulgado. Leia a nota na integra:

NOTA DA PREFEITURA MUNICIPAL DE RAPOSA-MA

Acerca da notícias veiculadas em blogs, rádios, TVs, jornais e portais de Internet, constando informação sobre o cancelamento do Show da Joelma (Calypso), agendado para o dia 29 de junho de 2022, viemos esclarecer que:

Primeiramente, destacamos que os recursos deslocados para utilização no “Arraia do Pescador”, não são de natureza municipal, sendo transferidos pela Secretaria de Cultura do Estado do Maranhão, através da Lei de Incentivo a Cultura, em parceria junto ao Grupo Mateus e a Empresa contratada.

Destacamos ainda que em nenhum momento previu-se utilizar recursos da Saúde do Município de Raposa, sendo que todos as possíveis despesas seriam alocadas pelo Gabinete do Prefeito, através do orçamento próprio da Secretaria Municipal de Administração, ante a suplementação de despesa prevista no artigo 7 da Lei Orçamentária Anual.

Ressaltamos que o montante citado na notícia (R$ 800.000,00), na verdade refere-se a todos os eventos do Município durante o período de 12 (doze) meses, que, por sinal, seria arcado pela própria empresa, conforme já esclarecido anteriormente.

Se faz importante esclarecer também que a contratação da cantora Joelma (Calypso) estava acertada ao valor de R$ 160.000 mil, e não de R$ 800,000 mil, como vem sendo amplamente divulgado de forma equivocada.

Por fim, reiteramos que a Administração de Raposa prima pela transparência e regular aplicação dos recursos públicos, ocasião em que desde já esclarece que esta disponível para apresentar qualquer esclarecimento por ventura necessário.

Em anexo copia do Certificado de Crédito da lei de incentivo a cultura, acompanhado do Termo de Autorização.

Eudes e Cassia Barros promoveram o melhor Dia das Mães da história da Raposa

Eudes e Cassia Barros promoveram o melhor Dia das Mães da história da Raposa

Nesse domingo (08), a Prefeitura de Raposa realizou, por meio da Secretaria de Assistência Social (SEMAS), um mega sorteio para homenagear todas as mães raposenses. Nos últimos dias, uma extensa programação em comemoração ao Dia das Mães foi executada em toda cidade.

Sedeado no Viva Raposa, aproximadamente 2500 moradores, de todos os bairros da cidade, foram prestigiar as premiações. Entre os itens sorteados estavam máquina de lavar, televisão, armário de cozinha, sofá, ventilador, cama, sanduicheiras, liquidificador, ferro de engomar, batedeira e muito mais. A prefeitura montou uma super estrutura de som, palco e luz para realização da festividade.

Estavam presentes o prefeito Eudes Barros, a primeira dama e secretária de Assistência Social, Cássia Barros, e demais secretários municipais. Os vereadores Daniel Fernandes, Iran Lisboa, Irmão Moreira, Zano, Laurivan Uchôa e Rosa do Araçagy também participaram da premiação.

Em seu discurso, o prefeito Eudes Barros destacou que o Dia das Mães não podia passar em branco e a festa tinha que acontecer, apesar das chuvas.

“O intuito da nossa administração é levar alegria às mães e manter o que já é tradição no município. Vocês são sagradas e nada mais justo que oferecer essa singela homenagem, proporcionando um pouco mais de alegria. Quero desejar muita paz, muita saúde e muito amor por que vocês merecem, e no próximo ano nós iremos ter uma festa ainda maior”, declarou.

Cássia Barros destacou o apoio da gestão municipal para realização do sorteio em alusão ao Dia das Mães: “A prefeitura garantiu vários prêmios como geladeira, fogão, sofá, mesa, tanquinho, e muitos presentes maravilhosos para nossas mães queridas do município. Nós estamos muito felizes em voltar a fazer essa festa de forma presencial com vocês e se Deus quiser no próximo ano teremos muito mais”, frisou.

*FESTIVIDADES EM HOMENAGEM AS MÃES*

O primeiro evento neste ano aconteceu de forma brilhante no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e na Unidade Básica de Saúde da Maresia, nessa quinta-feira (05), reunindo mães dos bairros da cidade para homenageá-las com uma programação diferenciada.

Durante o evento, teve apresentação de música ao vivo, sorteio de prêmios, entrega de presentes e muita brincadeira. A manhã da sexta-feira (06), foi repleta de homenagem da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) às mães dos alunos da rede municipal de ensino. As crianças e adolescentes homenagearam suas mães com danças, poesias, mensagens de carinho e gratidão, confeccionadas com a ajuda dos professores. Além disso, também teve telemensagem para as mamães. A SEMAS também não ficou de fora, e já na manhã desta segunda-feira, realizou no CRAS um lindo café da manhã.

Chuva forte deixa rastros de destruição em ruas e avenidas da Raposa

Chuva forte deixa rastros de destruição em ruas e avenidas da Raposa

Moradores da Raposa entraram em contato com o Blog Dalvana Mendes, para relatar o grande transtorno que a cidade começa a viver com o inicio do período chuvoso. A chuva, com fortes ventos, que atingiu a cidade turística e pesqueira, na tarde dessa terça-feira, 16, e seguiu por toda a noite, deixou rastros de destruição por diversas áreas do município, além de causar grandes tormentos a moradores de várias ruas. Residências localizadas na Travessa da Lavanderia e adjacências, no Centro da cidade, foram invadidas pela água. O problema não é de hoje e reflete uma falta de infraestrutura que vem de décadas, contam os populares.

Mesmo algumas obras de contenção já realizadas pela Prefeitura de Raposa não foram suficientes para conter o grande volume de água em algumas regiões da cidade. Uma grande parte das ruas e avenidas ficaram completamente alagadas e intrafegáveis.

Em uma breve visita aos locais que acumularam maior volume de água, foi possível notar que a correnteza deixou crateras enormes em ruas asfaltadas e muita lama em ruas sem asfalto, impossibilitando, dessa forma, a passagem de veículos e de pedestres. Esse é o caso da Rua da Marinha, localizada no bairro Jardim das Oliveiras, que foi recentemente asfaltada, mas carece de obras estruturais que evitem o estrago causados pelas chuvas.

Preocupante, também, é a situação dos moradores de algumas ruas do bairro da Pirâmide, que ganharam asfalto, porém, não possuem a estrutura necessária para escoar a água. Dessa forma, ela se acumula com forte correnteza e causa alagamentos.

Além dessas áreas, diversos pontos na MA-203 que também ficaram comprometidos e acumularam muita lama na principal via de acesso ao município. Na descida para a região do Pucal o problema é crítico, pois abriu-se uma cratera na rua que não é asfaltada e as chuvas deixaram algumas árvores na pista.

Procurado pelo Blog Dalvana Mendes, o Secretário de Comunicação e Assuntos Metropolitanos do município, Udes Cruz Filho, disse que “desde o ano passado o prefeito Eudes Barros tem trabalhado para conter os problemas causados pelas fortes chuvas que atingem a Raposa, inclusive, algumas intervenções realizadas no bairro Vila Laci, ainda em 2021, amenizaram a situação até o momento. Mas a forte e demorada chuva de ontem acendeu o sinal de alerta em diversos pontos da cidade e recebi um determinação do prefeito para realizar, de forma imediata, em parceria com a Secretaria de Infraestrutura, um levantamento das áreas mais atingidas”.

Ainda de acordo com Udes Filho, por se tratar de um problema que está atingindo inúmeras áreas no município, o prefeito Eudes Barros buscará apoio do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado das Cidades do Maranhão (SECID) e também da SINFRA – Secretaria de Infraestrutura, no sentido de solucionar o problema que está afligindo a população.

Pânico na Raposa: MA-203 pode rachar, gerar tragédia e isolar a cidade

Pânico na Raposa: MA-203 pode rachar, gerar tragédia e isolar a cidade

Pânico na Raposa: MA-203 pode rachar, gerar tragédia e isolar a cidade

Moradores da cidade de Raposa, na região metropolitana de São Luís, procuraram o Blog Dalvana Mendes, de forma desesperada, temendo que uma grande tragédia aconteça agora no período chuvoso que se inicia.

De fato, em contato com a Prefeitura de Raposa, confirmamos a situação de emergência fruto de uma forte erosão às margens da MA-203, mais conhecida como estrada da Raposa, que pode deixar a população da cidade praticamente isolada e o que é pior, causar um desastre, já que diariamente a cidade recebe um intenso tráfego de ônibus do transporte público e de turismo, além de caminhões e veículos de passeio. É uma tragédia anunciada.

O blog constatou que o caso é um problema que se arrasta há anos, mas que em decorrência das fortes chuvas das últimas semanas, pode ocasionar graves acidentes.

Pânico na Raposa: MA-203 pode rachar, gerar tragédia e isolar a cidade

A erosão se aproxima cada vez mais da MA-203, e preocupa não só motoristas, mas também os moradores, que relataram medo da grande rachadura cortar a pista, que é a principal via de acesso ao município. Raposa é uma cidade turística e aos finais de semana a movimentação de veículos é gigantesca na região.

Segundo informações repassadas pela Prefeitura de Raposa, o prefeito Eudes Barros já protocolou uma solicitação para obra de emergência à Secretaria de Infraestrutura do Maranhão, mas ainda aguarda resposta. Enquanto o estado não se manifesta, algumas medidas paliativas foram adotadas pela gestão municipal, como a obstrução do fluxo da água das chuvas no local, com barreiras, para evitar a incidência da água no trecho crítico.

O blog aguarda a manifestação da Secretaria de Infraestrutura do Estado do Maranhão.

Ribamar – Cidade em Obras: programa de infraestrutura mantém mais de 80 frentes de trabalho no fim do ano

Ribamar – Cidade em Obras: programa de infraestrutura mantém mais de 80 frentes de trabalho no fim do ano

O município de São José de Ribamar passa por um processo de transformação e o Programa Cidade em Obras está realizando diversos serviços de infraestrutura no município.

Ao todo, mais de 80 frentes de obras de infraestrutura e revitalização estão sendo feitas na cidade, no que compreende obras civis, de infraestrutura, melhorias na saúde, educação e outras áreas.

Máquinas preparam o piso para receber o pavimento asfáltico

Entre as principais obras em andamento, a prefeitura iniciou a revitalização e urbanização da Orla Marítima, Concha Acústica, Escola de 12 salas no Nova Terra, Creche Escola da Vila São Luís, pavimentação asfáltica no Jardim Tropical e no Central Park, além de obras de revitalização nos Vivas da Quinta e Maiobinha. A Rua Salustiano de Brito também recebe serviço de drenagem profunda e o Recanto da Paz passa por pavimentação asfáltica e em bloquetes.

Dr. Julinho percorre uma das vias totalmente asfaltada em uma das frentes de trabalho tocadas por sua gestão

A Praça da Juventude, no Parque Vitória, recebe serviços de revitalização, assim como as Escadarias 8 de Outubro e José Maria Santiago, no Centro da cidade.

Na educação, 41 escolas estão passando por serviços de revitalização; na saúde, mais de 20 frentes de obras de melhoria, sendo 15 só nas Unidades Básicas de Saúde (UBS); os Crás e Creas também recebem serviços de melhoria.

Equipe instala tubulação para beneficiar comunidade ribamarense com rede de drenagem profunda

O Cidade em Obras também realiza pavimentação, drenagem e urbanização na Vila Flamengo, Vila São Luís, Vila Kiola, Vila J.Lima e Vila Sarney Filho. A terraplanagem, pavimentação e drenagem superficial chegaram no Jardim Turu, Tijupá Queimado, Maiobinha, Mestre Antônio e Vila Roseana.

A Rampa do Porto do Barbosa e a Praça do Voluntariado, no Nova Terra, também estão inseridos no programa de recuperação, bem como a reforma da Escola Municipal do Miritiua e a recuperação da Estrada Rural de Bom Jardim e Juçatuba, na Zona Rural.

Secretaria de Receita de São José de Ribamar fecha o ano com balanço positivo

Secretaria de Receita de São José de Ribamar fecha o ano com balanço positivo

A Secretaria Municipal da Receita e Fiscalização Urbanística – SEMREC, de São José de Ribamar desempenhou um papel essencial para minimizar os impactos negativos da pandemia da Covid-19 que marcou o ano de 2021, mantendo a eficiência na arrecadação de tributos e incentivando a prefeitura a adotar, ao longo desse período, medidas necessárias para reduzir custos e manter o equilíbrio das contas públicas.

A pasta enviou sete Projetos de Lei ao Legislativo que impactaram diretamente na melhoria da arrecadação municipal. Os projetos incluíam 30% de desconto do IPTU 2021; desconto de até 70% no ITBI; implantação dos pagamentos via cartões de débito e crédito; criação do Cadin Municipal e Devedor Contumaz; regulamentação da cobrança extrajudicial por meio de Protesto Cartorial; PREFIS com descontos de 100% nas multas e juros para pagamentos à vista e de até 30% para pagamento em 36 vezes; e redução do percentual de ITBI de 3% para 2%.

Com um atendimento humanizado, a Secretaria também modernizou os serviços on-line, cresceu em fiscalização e deu maior celeridade processual. O Sistema Tributário passou por mudanças, oferecendo novas ferramentas aos contribuintes e que proporcionarão muito mais qualidade e comodidade no atendimento. Parece muito e ainda tem mais. Breve será inaugurada a Nova Sede da SEMREC, com total conforto e modernidade para acolher e oferecer aos ribamarenses a certeza de que eles são, efetivamente, as maiores receitas que o município possui.

Com tudo isso, os resultados foram favoráveis e o secretário Antônio Veras encerra o ano com um balanço positivo.

“Tivemos diminuição na inadimplência do IPTU; batemos recorde em arrecadação no mês de maio, chegando a 107%. Tivemos a maior arrecadação do ano no mês de setembro, chegando a mais R$ 5.500 milhões, perfazendo cerca de 86% do FPM, ou seja, gerando uma certa independência financeira do FPM, ficando em apenas 24% neste mês, tornando-se um fato histórico para o município. Até o mês de outubro, houve uma arrecadação de mais de 20% em relação ao mesmo período do ano anterior. Estamos finalizando o ano muito bem, graças à visão do prefeito Dr. Julinho, que nos deu e tem dado total autonomia, apoiando diretamente em todos esses grandes projetos”, disse o secretário.

Prefeita de Bacabeira sanciona Lei que nomeia praça em homenagem a ícone da cultura maranhense

Prefeita de Bacabeira sanciona Lei que nomeia praça em homenagem a ícone da cultura maranhense

A prefeita de Bacabeira, Fernanda Gonçalo (PMN), sancionou a Lei 437/2021, que denomina como “Centro Cultural Manoel Tetéu” a praça da Vitória localizada entre a Avenida José da Silva Calve e Rua Dez de Novembro, no bairro Cidade Nova. A Lei foi publicada no Diário da Famem.

A legislação é originária do Projeto de Lei nº 06/2021, de autoria do vereador Ademir Castro (PMN), apresentado no dia 05 de novembro, sendo aprovado em regimente de urgência na mesma data.

O espaço, que foi entregue à população no dia 10 deste mês, causou polêmica nas redes sociais devido ao logradouro ter sido inaugurado sem a placa com o nome do homenageado. A confusão só foi esclarecida depois que o blog constatou que tudo não passava de um erro de tramite do processo legislativo.

É que após a sendo aprovação, em regimente de urgência no dia 05, a Câmara levou exatamente sete dias para enviar a norma para sanção do Executivo. De acordo com o documento ao qual tivemos acesso, o projeto de lei só foi protocolado na Prefeitura no dia 12 deste mês, dois dias depois do aniversário de 27 anos da cidade, quando a praça foi inaugurada.

Curioso é que alguns dos críticos passaram pela Câmara, mas acabaram evidenciando que nada aprenderam sobre processo legislativo durante o período em que estiveram no Parlamento bacabeirense, conforme já comprovamos.

Portanto, a sanção da norma neste sentido, acabou se consagrando como uma importante vitória para a memória do saudoso Manoel Tetéu e se transformou em mais uma derrota vexatória para os adversários da prefeita Fernanda.

Histórico

Nascido em Rosário-MA, no dia 22 de abril de 1929, Manoel Tetéu era um grande artesão, que desde 1975 fabricava banjo, capoeira de bumba-boi, burrinha, tambor onça e bombo. Em 1979, fundou o Boi de Orquestra de Periz de Cima, que por alguns anos, foi conhecido também como Tradição de Bacabeira.

No mesmo ano de fundação, o Boi de Periz de Cima foi conduzido pela voz potente do cantador Ribão D’Oludô. Em 2014, durante uma homenagem no maior arraial de São Luís, o Terreiro da Maria, Manoel Tetéu destacou sua trajetória na brincadeira.

“Ainda que o tempo tenha passado, mantenho o mesmo amor e cuidado com o nosso boi. Esse ano, mesmo a pressão alta tendo me deixado um pouco receoso. Estou participando das apresentações sem sentir nenhum incômodo”, afirmou a época, diante de um público estimado em oito mil pessoas, conforme dados da Guarda Municipal.

O grupo é um dos únicos a usar em sua orquestra o banjo tenor, instrumento artesanal que era confeccionado pelo próprio Manoel Tetéu. “Enquanto Deus deixar, eu vou continuar comandando o grupo. Eu era marceneiro, mas me aposentei para seguir apenas com o boi”, completou.

Luciana Lauande defende ‘CPI da Água’ para investigar BRK em Ribamar

Luciana Lauande defende ‘CPI da Água’ para investigar BRK em Ribamar

Luciana Lauande (Avante)

A vereadora Luciana Lauande (Avante) defendeu, na manhã desta quinta-feira (25), durante sessão plenária da Câmara Municipal de São José de Ribamar (CMSJR), uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a BRK Ambiental, concessionária de água e esgoto do município.

Em pronunciamento na tribuna do Legislativo ribamarense, ela destacou que a companhia se transformou “num grande iceberg” nas mãos dos vereadores que diariamente recebem reclamações dos consumidores por eventuais irregularidades na prestação de serviços oferecidos pela concessionária.

“Quando se trata deste assunto, temos a sensação de que estamos enxugando gelo. Na verdade, a gente tem um grande iceberg na mão, um iceberg chamado BRK. Não é possível, que todos os dias a gente venha receber reclamação envolvendo essa empresa. A população não pode ficar sendo afetada desta forma. Os consumidores não podem ficar procurando vereador toda vez que quiser resolver um problema”, declarou.

De acordo com Luciana, o fato determinado para instalação do colegiado será com base nas diversas reclamações da população sobre os serviços realizados pela empresa. Segundo a parlamentar, os vereadores têm recebido muitas reclamações sobre a qualidade do serviço prestado pela BRK, além disso, também existem queixas sobre os valores das contas que estariam com um valor abusivo.

“Nós vamos ter que fazer uma CPI da Água para investigar essas denúncias. O objetivo é verificar o que de fato é responsabilidade dessa empresa na cidade. O que desejamos é encontrar soluções para obter um serviço de qualidade”, completou.

Como funciona uma CPI

A Constituição estabelece que são necessários três requisitos para que uma CPI possa funcionar: um terço das assinaturas dos parlamentares da Casa onde ela for instalada, no caso da Câmara de São José de Ribamar, são necessários 7 apoios dos 21 vereadores. Além disso é preciso ter um fato determinado a ser investigado e um tempo limitado de funcionamento.

Pedido tem apoio necessário

Em aparte, ao pronunciamento da parlamentar, os vereadores Cícero da Matinha (PSB), João Carlos (PP), Professor Cristiano (SD), Jordão Reis (PTB), Aldiran Guerreiro (PDT) e Serra Alta (Republicanos), manifestaram apoio à proposta de instalação da CPI, dando margem para Luciana cumprir mais um requisito em seu pedido: o alcance de um terço das assinaturas necessárias.

Câmara envia à Prefeitura projeto que denomina praça de “Manoel Tetéu” dois dias após inauguração do logradouro

Câmara envia à Prefeitura projeto que denomina praça de “Manoel Tetéu” dois dias após inauguração do logradouro

A inauguração de uma praça, construída pela Vale, em parceria com a Prefeitura de Bacabeira, causou polêmica nas redes sociais devido ao logradouro ter sido inaugurado sem a placa com o nome que homenageia o saudoso folclorista Manoel Tetéu, ícone da cultura maranhense que morre aos 90 anos, em agosto de 2019.

Nas redes sociais, a Associação Folclórica Bumba Boi de Periz de Cima, entidade fundada pelo homenageado, chegou a divulgar uma nota de repúdio. O comunicado, entretanto, acusou a gestora municipal de ter aceitado outro nome sem a tramitação legal que a lei exige, denominado o espaço público de “Praça da Vitória”.

O blog resolveu apurar a situação e descobriu que foi a própria Câmara Municipal que causou a polêmica desnecessária. Segundo apuramos, o Projeto de Lei nº 06/2021, que denomina a praça de Centro Cultural Manoel Tetéu, foi apresentado pelo vereador Ademir Castro (PMN) no dia 05 de novembro, sendo aprovado em regimente de urgência na mesma data.

Documento mostra que prefeitura recebeu projeto que denomina praça com nome de Manoel Tetéu dois dias após inauguração do logradouro

Ocorre, entretanto, que após a aprovação da matéria, o Legislativo bacabeirense levou exatamente sete dias para enviar a norma para sanção do Executivo.

De acordo com o documento ao qual tivemos acesso, o projeto de lei só foi protocolado na Prefeitura no dia 12 deste mês, dois dias depois do aniversário de 27 anos da cidade, quando o logradouro que vai homenagear “Manoel Tetéu”, foi inaugurado.

Mico e desconhecimento

Numa tentativa de chamar a atenção e ganhar holofotes em cima de uma polêmica sem motivo, a ex-vereadora Keiliane Calvet, não perdeu tempo e aproveitou a oportunidade para explorar a situação politicamente. Em seus perfis nas redes sociais, ela diz que sua “capacidade de distinguir o bom do ruim não é afetada por querelas políticas”.

O problema, entretanto, é que as “querelas políticas” além de afetar sua “capacidade de distinguir” também fez a ex-parlamentar pagar ‘mico’ demonstrando que sua manifestação sobre o assunto evidencia que ela nada aprendeu sobre processo legislativo durante sua passagem pelo Parlamento bacabeirense, conforme veremos a seguir.

Prazo para sanção

Segundo o Art. 30, da Lei nº 6.448, de 11 de outubro de 1977, que dispõe sobre a organização política e administrativa dos municípios, um projeto aprovado, na forma regimental, será enviado ao Prefeito no prazo de 15 (quinze) dias úteis, que em igual prazo, deverá sancioná-lo e promulgá-lo, ou então vetá-lo, se o considerar contrário ao interesse do Município ou infringente da Constituição ou de lei federal.

Levando em conta, por exemplo, o dia 12 de novembro, que foi a data que a Câmara protocolou o Projeto de Lei que denomina a Praça da Avenida José da Silva Calvet como “Espaço Cultural Manoel Tetéu” no Executivo, a prefeita Fernanda Gonçalo (PMN) ainda tem cinco dias para se manifestar em relação à proposta que poderá ser sancionada ou vetada.

Em contato com o titular do blog, a própria gestora demonstrou que não se opõe à proposta de homenagear o ícone da cultura bacabeirense, mas alegou que na data da inauguração do espaço, sequer teve acesso ao projeto que só chegou à sua mesa dois dias após o aniversário da cidade.

História

Nascido em Rosário-MA, no dia 22 de abril de 1929, Manoel Tetéu era um grande artesão, que desde 1975 fabricava banjo, capoeira de bumba-boi, burrinha, tambor onça e bombo. Em 1979, fundou o Boi de Orquestra de Periz de Cima, que por alguns anos, foi conhecido também como Tradição de Bacabeira.

No mesmo ano de fundação, o Boi de Periz de Cima foi conduzido pela voz potente do cantador Ribão D’Oludô. Em 2014, durante uma homenagem no maior arraial de São Luís, o Terreiro da Maria, Manoel Tetéu destacou sua trajetória na brincadeira.

“Ainda que o tempo tenha passado, mantenho o mesmo amor e cuidado com o nosso boi. Esse ano, mesmo a pressão alta tendo me deixado um pouco receoso. Estou participando das apresentações sem sentir nenhum incômodo”, afirmou a época, diante de um público estimado em oito mil pessoas, conforme dados da Guarda Municipal.

O grupo é um dos únicos a usar em sua orquestra o banjo tenor, instrumento artesanal que era confeccionado pelo próprio Manoel Tetéu. “Enquanto Deus deixar, eu vou continuar comandando o grupo. Eu era marceneiro, mas me aposentei para seguir apenas com o boi”, completou.

Reconhecimento

Em 2012, Tetéu fez parte do projeto “Os Senhores Cantadores, Amos e Poetas do Bumba Meu Boi do Maranhão”, produzido pelo cantor, compositor e percussionista Papete. Aprovada na Lei Rouanet, a iniciativa que contou com o patrocínio da Caixa Econômica Federal, promoveu uma pesquisa iconográfica que culminou com a edição de um livro de fotografias, entrevistas e depoimentos. O livro teve três CD’s e um DVD como encarte.