Em artigo, professor da UEMA diz se Bolsonaro fosse seu aluno estaria reprovado por plágio

Em artigo, professor da UEMA diz se Bolsonaro fosse seu aluno estaria reprovado por plágio

Prof. Dr. Roberto Serra

Permitam-me compartilhar com vocês algumas reflexões que julgo importantes para o momento em que nos encontramos.

Será que os eleitores de Bolsonaro já leram o “plano de governo” dele? Acredito que não. Se tivessem lido, como eu li, os 81 slides mal escritos e repletos de imagens, sem fundamentação e sustentação teórica ou lógica, com dados manipulados, com argumentos enviesados e ainda por cima com texto plagiado de matéria do site do Portal da Indústria (se fosse um aluno meu, estaria reprovado), entenderiam porque esse homem não pode ser Presidente do Brasil. Só pra que entendam o nível preliminarmente, tenho alunos de graduação que fariam muito melhor!

Não bastassem os insanos discursos já conhecidos sobre pobres, nordestinos, negros, mulheres, gays, ditadura, tortura, armas, saúde, só pra citar alguns, ele conseguiu se superar formalmente com o seu plano de gestão para o país. A leitura do Bolsonaro por esse plano e também como não poderia deixar de ser, por sua propaganda eleitoral e absurda rede de fake news, revela um candidato à presidência completamente sem preparo e aficcionado doentiamente pelo PT, muito mais do que a qualquer outra coisa.

Espero que os eleitores de Bolsonaro busquem conhecer também o plano de governo do Haddad. Importante elegermos pontos centrais que nos sejam caros e fazermos as comparações devidas.

Como forma de contribuir para as suas reflexões, mas sem discorrer sobre a seção que trata de “valores e compromissos”, repleta de contradições e devaneios, quero destacar apenas alguns pontos a fim de iniciar o debate dessas propostas. Alerto que algumas dessas proposições podem soar como piadas de mau gosto. Vejamos:

Slide 25: defende que o porte de arma reduzirá a criminalidade e justifica com estatísticas de países como os EUA, Áustria, Alemanha, Suécia, Noruega, Finlândia, Israel, Suíça, Canadá.

Fico imaginando quanto tempo ainda levaremos pra chegarmos perto do nível de desenvolvimento e civilidade desses países e agora estamos diante de uma real possibilidade de querer seguir o desenvolvimento deles começando logo pelo armamento da população.

Slide 32: armamento para todos os cidadãos para legítima defesa e da propriedade particular, assim também a tipificação como terrorismo de qualquer tipo de invasão (rural ou urbana).

Esquecem que o Brasil nem mesmo amadureceu universalmente o sentido de propriedade privada, simplesmente porque sequer ela existe para milhões de brasileiros.

Slide 39: colocação da rede de saúde pública à serviço da privada, permitindo que médicos percam suas funções assistenciais em postos de atendimentos públicos.

Slide 46: eliminação completa da ideologia de Paulo Freire na educação brasileira, assim como vinculação da universidade aos interesses empresariais e implantação da educação a distância da infância ao ensino superior.

Slide 53: transferência das instituições financeiras federais, do Ministério da Fazenda, do Ministério do Planejamento e do Ministério da Indústria e Comércio para as mãos de um dos maiores especuladores do mercado de capitais brasileiro, Paulo Guedes.

Slide 55: cortes na remuneração dos servidores públicos e forte indício da não-realização de concursos públicos.

Slides 56, 60, 61, 70 e 74: extinção e privatização de empresas estatais, o que inclui a própria Petrobrás.

Slide 57: substituição do sistema previdenciário atual por um regime de capitalização, que certamente privilegiará o setor empresarial bancário.

Slide 58: unificação dos impostos, que alcançarão a todos indistintamente, de modo que quem paga mais, passe a pagar menos e quem paga menos, passe a pagar mais.

Slide 59: manutenção do tripé macroeconômico vigente com câmbio flexível, meta de inflação e meta fiscal.

Slide 64: criação de uma carteira de trabalho verde e amarela, em que o indivíduo escolhe se que ser regido pela CLT ou por um acordo de serviço com o seu empregador.

Slide 66: desenvolvimento e ampliação do mercado de capitais e apoio a novas empresas sempre em parceria com empresas privadas do mercado de capitais.

Os slides terminam sem dizer ou aprofundar nada sobre temas importantes como o meio ambiente, a agricultura familiar e muito menos ainda sobre justiça social ou distribuição de renda. Fica evidente o forte apelo aos interesses empresariais em detrimento de qualquer outro interesse nacional.

É isso mesmo que o Brasil quer?

*Prof. Dr. Roberto Serra*
Professor do Departamento de Administração da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)

2 thoughts on “Em artigo, professor da UEMA diz se Bolsonaro fosse seu aluno estaria reprovado por plágio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *