“Falsos necessitados” recebem Bolsa Família em Bacabeira

“Falsos necessitados” recebem Bolsa Família em Bacabeira

Pelo menos duas funcionárias da Prefeitura Municipal de Bacabeira, a 58 quilômetros de São Luís, se beneficiam irregularmente do Programa Bolsa Família, do governo federal. Os valores recebidos variam entre R$ 147,00 e R$ 189,00. A denúncia chegou ao BLOG DA DALVANA MENDES através de documentos obtidos com exclusividade. De posse das informações, investigamos as denúncias e as irregularidades se confirmaram, além de outros problemas estruturais do programa e de controle que foram encontrados.

Na lista do Bolsa Família no município também estão políticos e empresários. Entre os casos contemplados de ‘falsos beneficiários’ o que mais chama atenção é o de Aldenora Nonata Coelho Corrêa, que aparece em documentos oficiais como facilitadora do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti). Ela ocupa o posto desde 2014 quando foi contratada através de seletivo.

 seletivo

Com renda mensal, em média de R$ 3.588,00, Aldenora não se encaixaria no perfil daqueles que precisariam do benefício. Isso porque além do emprego na prefeitura bacabeirense, a servidora que é proprietária da loja “Coelho Modas”, localizada em Peri de Baixo, também seria professora no município de Icatú.

empenhoaldenora

empenhoaldenora2

cnpjaldenora

professoraicatu

 A questão é que Aldenora não está sozinha nesse esquema de fraude que envolve o programa social. Outra ‘falsa necessitada’ que vem sendo beneficiada irregularmente é Alcilene de Fátima Silva Franco que também seria facilitadora do Peti. No entanto, segundo informações, Alcilene não desempenha a função porque trabalha na recepção do prédio da prefeitura de Bacabeira.

empenhoalciane

empenhoalciane2

 De acordo com informações apuradas pelo blog junto à prestação de contas do Fundo Municipal de Assistência Social, ela recebeu por empenho, de janeiro a dezembro de 2015 o valor de R$ 38.713,04 como pagamento de monitora do PETI.

 CASO PODE SER ALVO DA PF

Os indícios da fraude podem envolver técnicos da Secretaria de Municipal de Desenvolvimento Social (SEMDES) que cadastrando dados inverídicos para o Cadastro Único (CadÚnico).

Se constatada a fraude no programa social envolvendo o município bacabeirense o caso pode desencadear uma investigação da Policia Federal.

 NÚMEROS DO PROGRAMA

Em outubro de 2016, o Bolsa Família completa treze anos. Segundo dados oficiais, por conta do benefício, 22 milhões de pessoas saíram da extrema pobreza. O governo estima que haja 15 milhões de famílias beneficiadas. O valor médio é R$ 150, concedido a famílias com rendimento mensal inferior a R$ 140 per capita (por pessoa da casa). O valor é pago por cartão magnético.

 COMO DENUNCIAR FRAUDE?

Você pode ajudar no combate às fraudes no programa. As denúncias podem ser feitas pelo 0800-707-2003. A ligação é gratuita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *